Reforma Residencial: entenda como planejar e como se preparar

Reforma Residencial

DAta

A reforma residencial acontece quando o proprietário de um imóvel decide realizar alguma alteração estrutural no espaço.

Ou seja, retirar uma parede, trocar o piso e até mesmo reposicionar tomadas são reformas. 

Além disso, existem também reformas maiores, onde se pretende alterar um cômodo, ou toda a casa ou apartamento.

Por isso, a reforma residencial deve ser planejada minuciosamente. Não contar com um planejamento pode te causar maiores gastos e transtornos.

Por isso, neste artigo vamos te explicar dicas de como realizar a reforma de sua residência, da forma mais tranquila possível.

Acompanhe a leitura!

O que é uma Reforma Residencial?

Reforma residencial é o ato de mudar estruturas de uma casa, seja por meio da mudança de layout, de revestimentos e pisos, inclusão de novos móveis e outras alterações.

É uma definição diferente do que construir ou decorar, pois o primeiro trata-se da construção de um imóvel desde a sua planta, e o último não realiza mudanças estruturais na residência. 

A reforma, por sua vez, acontece quando aquela casa ou apartamento já existe, e então são realizadas mudanças, sem que haja a demolição completa do espaço.

Existem algumas reformas bem comuns, como a solução de alguns problemas de infraestrutura, como a melhoria da rede elétrica, por exemplo.

Por outro lado, há reformas que alteram o layout do espaço, ao demolir paredes, e estabelecer novas divisões entre cômodos.

Seja de qualquer tipo, por ser uma alteração de um imóvel já existente, é necessário bastante planejamento.

Como fazer o planejamento de uma reforma residencial?

planejamento de uma reforma residencial

O planejamento de uma reforma residencial começa, sem sombra de dúvidas, com um projeto de arquitetura.

Muitas pessoas cometem o erro de iniciar uma obra desse tipo sem um projeto, que planeja o que será feito de forma estratégica, eficiente e personalizada.

Pessoas que arriscam em fazer reformas sem projetos se arrependem, pois costumam gastar muito mais do que com um projeto, demorar mais tempo para finalizar a obra, e também se confundir nos processos, causando assim mais dor de cabeça.

Por isso, em primeiro lugar, comece com um projeto arquitetônico. 

A partir de então, é preciso realizar um orçamento. Para isso, será necessário saber quais serão os materiais utilizados, seja de construção, pedras e marcenaria.

Outros pontos, como a mão de obra dos profissionais envolvidos também devem ser levados em consideração. 

Depois de ter um orçamento finalizado, é importante comprar os materiais, de modo que seja possível recebê-los de acordo com a etapa em que ele será utilizado.

O próximo passo é estabelecer um cronograma, onde você determina o prazo de finalização do projeto. Caso você conte com um arquiteto, esse trabalho será feito pelo profissional.

O cronograma é importante não só para saber quando você vai poder usufruir da residência reformada, mas também para cálculos sobre a sua estadia, quando não é possível continuar no imóvel durante a obra.

Com o projeto estabelecido, orçamento e cronograma feitos e materiais comprados, será preciso conseguir uma autorização de reforma.

A autorização mais comum é o RRT (Registro de Responsabilidade Técnica), que comprova que a obra foi projetada e será vistoriada por um arquiteto.

Agora a reforma começa de fato. Portanto, conheça os principais passos:

Demolição

É o momento de retirar tudo o que não será utilizado.

Ou seja, é comum ocorrer a derrubada de paredes, a retirada de revestimentos, e a demarcação por meio de cortes na parede para mudança de infraestrutura (elétrica e hidráulica).

Em resumo, aqui serão produzidos todos os entulhos. 

Infraestrutura

Nesse passo é hora de incluir as estruturas hidráulicas, elétricas, de iluminação e de ar condicionado, quando existentes. 

Paredes de drywall ou alvenaria precisam ser construídas para que a tubulação possa ser trabalhada. 

Construção civil 

É hora de terminar o acabamento das divisórias, ou seja, passar massa, gesso, ou os acabamentos que preferir.

Revestimentos

Os revestimentos podem ser instalados nas paredes, seja da cozinha, banheiro, ou qualquer outro cômodo.

Forro 

É hora de instalar os forros, além dos cortes necessários para iluminação ou qualquer outra instalação que precise de cortes.

Pintura

Agora é hora de selar e preencher os cortes com massa corrida e lixar. Sendo assim, trata-se de um primeiro tratamento de pintura.

Piso e marmoraria

Depois do forro quase finalizado, é possível instalar os pisos. Nessa mesma etapa, é possível instalar as bancadas e tudo que envolva a marmoraria.

Marcenaria

É hora de permitir a instalação da marcenaria, pois, nessa etapa, ela tem menos chance de sofrer algum dano.

Finalização

A finalização acontece em pequenos reparos e algumas instalações. Alguns acabamentos precisam ser feitos com massa.

Além disso, acontece a pintura final. Outro ponto importante é que nesse momento são instaladas as luminárias e tomadas. 

Por fim, ocorre a limpeza, que pode ser tanto por conta do proprietário, quanto por conta de empresas especializadas. 

Apostar em profissionais pode ser uma boa opção, pois eles contam com as ferramentas próprias para a limpeza e costumam entregar um trabalho de alta qualidade.

Produção 

Com tudo pronto, é hora de preencher o imóvel com os seus móveis e decorações.

Na entrega, a equipe da reforma busca decorar o imóvel para que ele seja entregue a fim de causar uma boa impressão.

Utilizam-se quadros, roupas de cama especiais e vasos para tornar o local mais aconchegante.

A partir disso, a família volta a morar no espaço e então personaliza a sua decoração.

Como é feito o orçamento de uma reforma residencial?

O orçamento de uma reforma é realizado a partir da realização de um projeto de arquitetura. 

Os principais pontos que devem ser analisados são o gasto com materiais, mão de obra e descarte.

Por exemplo, em reformas, muitos entulhos são produzidos. Por isso, será necessário a contratação de um serviço de caçamba.

Além disso, é preciso realizar o cálculo dos materiais a serem utilizados na obra, ou seja, aqueles de construção civil, marmoraria e marcenaria.

O cálculo pode ser feito de forma mais exata com a ajuda de arquitetos, pois estes profissionais determinam as medidas que precisam ser compradas. 

Por fim, é preciso se atentar à mão de obra. Uma reforma pode contar com muitos profissionais, como pedreiros, engenheiros, marceneiros, eletricistas, pintores, e outros.

Trata-se então de um gasto significativo. 

Quais os benefícios de uma reforma residencial bem planejada?

benefícios de uma reforma residencial bem planejada

Confira os principais benefícios de planejar bem uma reforma:

1. Redução de imprevistos

Reforma sem planejamento deve gerar imprevistos. Ou seja, é possível que a obra seja paralisada por falta de orçamento, materiais podem ser comprados a mais ou em quantidades menores.

Muitos são os imprevistos que podem surgir em reformas que não contam com um projeto bem montado.

2. Equipe qualificada

Uma reforma residencial bem planejada conta com profissionais qualificados, a começar pelo arquiteto.

Um especialista deve te recomendar uma equipe altamente qualificada, que deve entregar uma obra de alto padrão.

3. Orçamento médio

Com um bom planejamento, é possível estabelecer um orçamento médio. Ou seja, será mais fácil entender quais são os gastos, e então reservar esse investimento corretamente.

O que analisar no momento de fazer uma reforma residencial?

É preciso analisar primeiro quais são os seus principais desejos na obra. Assim fica mais fácil entender quais são as reformas necessárias, e quais estruturas podem continuar como estão.

Depois, é preciso consultar o condomínio a respeito das reformas que podem ser feitas. Algumas administrações não permitem algumas alterações.

Vale lembrar ainda que colunas de sustentação não podem, em hipótese nenhuma, serem retiradas em projetos de apartamentos.

Já em projetos de casas, quando há uma distribuição de carga por outros apoios, esse tipo de demolição pode ser realizada. 

Por fim, o ponto mais importante de sua reforma, principalmente quando ela for de grande porte, será contar com um arquiteto.

O profissional da arquitetura será responsável por construir um projeto, bem como acompanhar a sua execução, evitando assim erros da equipe de construção.

Em geral, essas são as principais considerações a serem feitas antes de fazer uma reforma residencial.

Como escolher a melhor empresa para realizar uma reforma residencial?

Para escolher a melhor empresa para realizar uma reforma residencial, conte com, primeiramente, um bom arquiteto.

O arquiteto, depois de acionado, será responsável por produzir um projeto arquitetônico. Em alguns casos, eles ainda podem indicar os melhores profissionais para execução.

Assim, o especialista será como porta de entrada para outros serviços essenciais em uma reforma.

Quando se trata em reforma residencial, a Buriti Arquitetura se destaca por entregar projetos autorais, que unem personalização, sustentabilidade, tecnologia e conforto.

Entre em contato com a Buriti Arquitetura, fale sobre o seu projeto, e dê o primeiro passo para a sua reforma dos sonhos! 

Conclusão

A reforma de residências compreende as alterações de espaços que contam com algum tipo de obra. 

Nesse sentido, para realizá-la de forma descomplicada, será preciso contar com um planejamento rigoroso.

O planejamento é importante para definir orçamento, cronograma, e diminuir erros e gastos desnecessários.

Caso tenha gostado deste artigo, leia também: “Quanto Custa um Projeto de Arquitetura?”

Compartilhar:

jessica.martins

jessica.martins

Jéssica é formada em Arquitetura e urbanismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Fez especialização em tecnologia e sustentabilidade na Universidade de Toronto e Pós graduação financeira no Insper. Aliando, assim: técnica, análises financeiras e poética.


Publicações relacionadas


Projetos relacionados

para mais informações entre em contato no whatsapp

Abrir conversa
Precisa de ajuda?
Olá, podemos te ajudar?