Projeto de Escritório na Faria Lima

Ficha técnica

localização

Itaim Bibi

área total

130m²

ano

2019

Atuação

Corporativo

Compartilhar: 

jessica.martins

jessica.martins

Jéssica é formada em Arquitetura e urbanismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Fez especialização em tecnologia e sustentabilidade na Universidade de Toronto e Pós graduação financeira no Insper. Aliando, assim: técnica, análises financeiras e poética.

Por dentro do projeto para escritório de investimentos

Neste projeto de escritório, a Buriti Arquitetura mostra os desafios de construir um espaço físico para uma empresa que precisa de flexibilidade para crescer. Vamos conhecer um pouco mais sobre essa trajetória?

Início de projeto para escritório

Os sócios desse escritório de 130m², no Itaim Bibi, São Paulo, iniciaram uma concorrência de alguns escritórios de arquitetura, participamos e ganhamos. 

Nesse período, o escritório que era novo estava buscando o local para que reformaria, então começamos na busca junto com eles, visitando algumas salas comerciais, sempre próximas de onde hoje eles estão hoje e definindo alguns parâmetros de comparação entre elas. 

Nessa época a equipe contava com 5 pessoas, mas com pretensão de crescimento para 30. 

Como ainda o contrato social estava abaixo de um certo período de tempo houve uma dificuldade de contratação do espaço, por isso ficaram em uma sala pronta até aqueles próximos 6 meses. 

Foi quando encontraram a sala nova e decidiram mudar, mas aqui já haviam 15 pessoas trabalhando no dia a dia e na sala.

A Hurst Capital

A empresa é composta por cinco sócios: Advogados, Administrador, Economia e Tecnologia, a sua maioria é carioca. Todos são aficionados pela empresa, com uma cultura dinâmica que mescla a seriedade da advocacia e a visão do futuro da tecnologia.

A partir desse contexto de crescimento e cultura, desenhamos o layout do escritório, definimos os materiais, e trouxemos mais espaços, idealizando agora 60 pessoas.
Foram pensados espaços de convívio, trabalho e salas de reunião, espaços para diferentes conversas (reuniões rápidas, reuniões informais…), aliados com neuroarquitetura para trazer maior benefícios de eficiência a quem trabalhava por lá.

Também foi incluído espaço para exposição de quadros, e a mescla do contemporâneo com o tradicional.
E, por fim, mas não mesmo importante, desenvolvemos e implantamos uma rede de infraestrutura de telefone e de internet integrada para acomodar as demandas da empresa.

Projeto do Escritório

A sala comercial

O imóvel foi alugado pelos sócios que desejavam uma localização específica para ficar perto do centro financeiro da cidade, uma vista ampla e ter uma boa metragem para receber clientes, investidores e, principalmente, os próprios colaboradores. Também foi pensado na possibilidade de uma planta flexível para crescimento. Foi ali que encontraram o escritório que preencheria esses requisitos. 

Mas o interno era a junção de dois conjuntos e precisava ser unificado. O pé direito era baixo, iluminação antiquada e sem infra estrutura de dados, mas com shafts que facilitariam a instalação. Assim, foi necessário uma reforma para criação de layout, que abrigaria cada equipe e como o escritório e fluxo de informações funcionaria. Também foi analisada a parte térmica, acústica e de iluminação natural que o conjunto tinha.

Diretrizes e layout

Depois dessas questões levantadas, já no início foram montadas as baias por áreas e quantidade de colaboradores estariam no espaço, tamanho de mesas individuais (maiores no estratégico e menores no operacional), com armários longe da mesas para algumas posições e rodízios para os demais.
Definida a matriz do escritório foram pensadas as salas de reunião e salas de colaboradores que necessitavam de maior sigilo e maior silêncio, e assim incorporadas ao projeto.

Já definido o layout, foi a vez de escolher os materiais e estudar o manual da marca da empresa para transpor aquele conceito para arquitetura.
Como diretriz também, foi utilizado a biofilia que traz benefícios aos usuários, focando nas sensações do espaço.

A opção foi dada por materiais que remetem a natureza e possuem formas orgânicas e luzes focais que iluminam e ao mesmo tempo criam cenários de bem estar, Esse conjunto de escolhas foram comprovadas por pesquisas que demonstraram a maior produtividade no dia a dia.

Planejamento de obra

Com as decisões de projeto feitas, foi a hora de definir o cronograma físico-financeiro da obra. Em outras palavras, as datas que as atividades serão executadas e quando serão pagas, além da viabilidade técnica das soluções. 

Por exemplo as paredes da sala de reunião, precisam de uma solução técnica chamada septo que reduz a passagem de som entre as salas e a densidade dos vidros estipuladas para a redução de vazamento de ruídos do interno para o externo.

Assim, com os orçamentos feitos e analisados, com o fluxo de pagamentos definidos, e todos os itens aprovados, começamos a obra.

Dia a dia da obra

Até aqui o tempo correu contra nós, lembra que falei sobre só os 6 meses de fechamento do aluguel da sala atual? Pois bem, tínhamos um mês e meio para toda essa análise e foi tratada como urgente no escritório, e assim ocorreu a demolição, no primeiro dia que pegamos as chaves do novo conjunto, em um mês de obra eles mudaram para lá, com mesas improvisadas e um tapume que dividia o escritório no meio, então fizemos a obra toda de uma lateral e passamos todas as posições de trabalho para a parte finalizada e começamos a segunda parte do escritório. 

Nós e eles mostramos bastante resiliência nesse processo e tudo fluiu bem e terminamos a obra!

Laje em lajotas e vigotas

Os sócios queriam trazer o ar industrial para o espaço, então a premissa era a demolição do forro de gesso, e deixarmos todas as tubulações expostas nos ambientes.
Nesse momento, descobrimos que a laje era feita de lajotas – um material de preenchimento que não tem resistência — por isso, nada segurava nela e não era possível lixar, fixar ou restaurar para deixar a laje aparente. 

Então, alteramos alguns centímetros das mesas para posicionar entre as vigotas e, assim, pendurar a televisão que é utilizada para ver os resultados da equipe.
Além disso, criamos uma nata de cimento para uniformizar o teto e deixá-lo industrial, aparente mas bem acabado, finalizando com uma resina para proteger e não gerar pó nas mesas localizadas abaixo.

Comportamento humano  no espaço

Para contrapor essa brutalidade do concreto, também foi descoberto um vazio entre as janelas e o teto.
Ali, aproveitamos para criação de um jardim verde com a vegetação caindo entre as janelas e contornando todo o escritório, ampliamos essa linha de vegetação para as salas de reunião e incorporamos o gradil em janelas fixas para as plantas terem um guia e ali preencherem de verde.
Entre essa costura verde, as salas de reunião são só o único ponto de espaço para troca de informações e alinhamentos da equipe. 


Foram pensadas em reuniões rápidas, aquelas que você fica de pé com alguém, tomando um café, então ali na área de convívio tem uma banqueta para esse propósito.
Temos aquelas reuniões rápidas de dúvida na frente do computador, então colocamos uma almofada nos rodízios individuais. 


Esses e outros modelos de reuniões foram abarcados nesse projeto, sempre visando traduzir a cultura e dinâmica da empresa e auxiliando no dia a dia.
Afinal, a arquitetura molda comportamentos e as pessoas produzem melhores resultados.

Se você tem alguma dúvida, nós temos um time que está pronto para responder qualquer pergunta no WhatsApp!

Arquitetura, design & construção

informações adicionais

ficha técnica

Projeto

Buriti Arquitetura

Execução e gerenciamento de obra

Buriti Arquitetura

Revestimentos de piso

Colormix; Tarkett

Revestimentos de paredes e tetos

Suvinil Cromio; Tarkett e cimento queimado;

Móveis

Mesas, rodízios e suporte de computador são desenhos do Buriti Arquitetura

Produção

Buriti Arquitetura

Fotografias

Buriti Arquitetura

Projetos Relacionados
artigos Relacionados
Abrir conversa
Precisa de ajuda?
Olá, podemos te ajudar?