Ateliê em casa: O espaço que sua mente precisa

Ficha técnica

localização

CasaCor SP

área total

16m²

ano

2021

Atuação

Mostra de Arquitetura

Compartilhar: 

jessica.martins

jessica.martins

Jéssica é formada em Arquitetura e urbanismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Fez especialização em tecnologia e sustentabilidade na Universidade de Toronto e Pós graduação financeira no Insper. Aliando, assim: técnica, análises financeiras e poética.

Espaço e tempo de acolher nós mesmos

Quero te apresentar meu universo particular e como eu pensei esse projeto tão especial para mim. Unindo arte, a área social, natureza e muita técnica para acabamentos precisos.

Espaço para propor respostas e estudos

A Casacor visa responder necessidades da transformação das casas, e cada vez mais essas são vistas como santuários, onde você chega do trabalho e consegue deixar os problemas para trás e foca no seu bem estar, saúde e mental. No ano de 2021 estávamos começando a experimentar sair de casa, então a proposta desse nosso segundo ano expondo na mostra, queríamos trazer o ambiente que mais foi agregado as casas nesse período. Um espaço para você desligar e focar em você. A transformação daquele cantinho que você consegue ficar sozinho ou com amigos para passar um tempo e se conectar com seus sentimentos, nesse caso a escolha foi ateliê. 

Nossa inspiração e desejos

A nossa personagem foi uma chef de cozinha italiana apaixonada por artes e pintura, vinhos e um local bom para ler um livro, um local para essa busca espiritual. Na pandemia, com aquele tempo que começou a sobrar, da correria, do trânsito, voltou a pintar. Uma história real e com uma personagem igualmente real, chamada Silvia Percussi, do restaurante Vinheria Percussi. O espaço que tínhamos era espaço no percurso que tinha muros baixos e nenhuma personalidade, afinal, estamos falando de algumas vagas de estacionamento. Foi proposto a transformação desse espaço através de texturas, cores e formas, muito do que vimos nos nossos projetos.

Integrar o externo com o interno

O ambiente tinha um vão que entrava a luz do por do sol, e estava em um canto como se fosse uma rua sem saída, ou seja, o visitante passava por ali e depois voltava a conhecer outros ambiente. Então a proposta era a integração visual do espaço antes mesmo de chegar até ele e aproveitar o tom do por do sol para refletir dentro do ambiente, com cores mais alaranjadas, amarelas e avermelhadas, com toques do industrial com a serralheria. Trazer a natureza para dentro do espaço para buscar fisiologicamente o bem estar de estar produzido nesses ambientes e facilidade para o dia a dia. 

Nossa escolhas e muita gente por trás

A Silvia Percurssi embarcou conosco nessa proposta e produziu uma série de céu que posicionamos no chão, como contraponto do conteúdo e peças amareladas de cerâmica. E para apresentar essa proposta trouxemos pedras nas paredes como a textura principal e o piso de porcelanato também com aspecto rústicos, ambos da colormix. Para trazer o externo para interno trouxemos a parede de taipa, que é feita de barro e foi feita por uma ong que constrói casas assim na comunidade que eles vivem – vale a pena conhecer a Lia e suas realizações por lá na Vila Nova Esperança. Também os vasos de barro, como memória afetiva com flores e vegetação. A mdf que imita a madeira freijó da Duratex para o forro e os brises. A iluminação intimista feita pela Luciana Guerra, ligthing design. E a mesa orgânica desenhada por nós que envolve dois níveis, um da bancada com pia da deca para limpeza dos pinceis e a bancada para sentar e desenhar com pedra da Ceasartone, e serralheria do Bruno Américo, e uma cadeira confortável e leve da Sierra. Cortinas que eram já da casa da Arquiteta. Tapete da Tapetah e a adega da Eletromec da Celdom. Todas essas pessoas acreditaram nesse nosso conceito e entraram conosco para desenvolver esse projeto. 

Mãos na massa – literalmente!

Com as decisões de projeto feitas, foi a hora de definir o cronograma de obra e a como iriamos transformar esse espaço rapidamente, nessa fase tivemos outro parceiro de obra que foi a Conecta Reforma, que trouxe as soluções técnicas que seriam adotadas e abarcaram nesse processo, discutindo conosco sempre as soluções e questões técnicas que eram levantadas, trazendo a organização do dia a dia. Nós ficamos responsáveis em aliar a execução com os demais parceiros, marcenaria, serralheria, revestimentos, marmoraria, iluminação e materiais. Foi uma parceria que deu muitos frutos e foi um grande sucesso, simplificando o dia a dia.

Busca de agilidade e qualidade desde as escolhas 

A obra teve uma principal característica ser rápida e com a máxima qualidade, as escolhas de materiais auxiliaram nessa montagem, como as pedras da colormix instaladas pelo nosso parceiro das Pedras Coimbra em muito menos tempo que havíamos previsto. A construção da da parede de taipa que foi desafiadora e principalmente impactaria na limpeza do espaço nosso e dos demais ambientes, e tivemos uma parceria de limpeza pós obra da Innove Clean, que foi lá e deixou tudo limpo e pronto para recebermos o nossos móveis e itens mais delicados, como a escultura da Jaqueline Terpins, disponibilizado pela Dpot objetos e a produção com materiais meus: como os cavaletes, tintas, pinceis e telas para dar alma ao ambiente.

Desafios do prazo e espaço

A marcenaria foi um grande desafio, já que o forro seria rebaixado alguns metros então foi pensado em criação de vigotas, como uma laje nervurada, que formam vão entre os espaços estruturais, alterando o pé direito nos ambiente. Os brises instalados também foram pensados separados para conseguir acessar o andar que ocorreria o evento e instalados ali, para trazer luz e sombra e separar o ambiente, mas mantendo ele integrado ao circuito. A terra para a parede de taipa também foi uma aventura, foram mais de 30 sacos de terra vermelha transportados para a Casacor, mas todos os pontos integraram um espaço único.

Curvas, muitas curvas

Queria que você repara-se em um detalhe que entrega todos os materiais e produtos. Consegue olhar entre as pedras? Esse espaço de rejunte? Agora repara na taipa que propositalmente deixamos trincar, esses sulcos – espaços dos materiais se repetem em outros locais. O tapete por exemplo tem a costura feita de forma orgânica e com as cores das paredes, além dessa textura em bucle que tem esse toque especial. A mesa também traz essa forma orgânica e natural que falamos tanto em diversos projetos. Nossa percepção de não ter formas pontiagudas é estar em sincronia com a natureza que traz a impressão de natureza e nos acalma, caso queira conhecer o vídeo desse projeto, assiste lá no nosso YouTube e veja a construção de taipa no instagram!

Se você tem alguma dúvida, nós temos um time que está pronto para responder qualquer pergunta no WhatsApp!

Arquitetura, design & construção

informações adicionais

ficha técnica

Projeto

Buriti Arquitetura

Execução e gerenciamento de obra

Conecta Reforma e Buriti Arquitetura

Revestimentos de piso

Colormix

Revestimentos de paredes e tetos

Colormix, Coral e Duratex

Móveis

Líder interiores, Sierra Móveis, Desenho Buriti Arquitetura

Produção

Buriti Arquitetura

Fotografias

Rafael Renzo

Projetos Relacionados
artigos Relacionados
Abrir conversa
Precisa de ajuda?
Olá, podemos te ajudar?